Returnal no PC | Vale a pena jogar?

Returnal está disponível no PC
Divulgação

Classificação:

Returnal no PC | Vale a pena jogar?

Mais um exclusivo Playstation chega aos PCs, entrando na lista de jogos como God of War, Horizon: Zero Dawn e Days Gone. Returnal foi lançado nas plataformas Steam e Epic Games no dia 15 de fevereiro deste ano, sendo originalmente um título disponível somente no PS5. O jogo foi muito aclamado em seu lançamento, e ganhou diversas premiações, incluindo o BAFTA Video Games Award: Melhor Jogo. Trata-se de um jogo de ficção científica em terceira pessoa de tiro e roguelike, trazendo muitos elementos únicos e originais que enriquecem tanto a gameplay quanto a história.

A história de Returnal

No planeta chamado Átropos, acompanhamos Selene, que parece ter como objetivo de sua viagem investigar o que é chamado de Sombra Branca. Sua nave quebra ao entrar em Átropos, e a astronauta se vê presa no planeta misterioso e onde alguns fenômenos que parecem sem explicação ocorrem repetidamente.

Logo após sair do local do acidente, Selene encontra um corpo com o mesmo uniforme de astronauta, e ao investigá-lo ela descobre que se trata dela mesma. Avançando mais, ela encontra registros de viagem de uma Selene que já passou por Átropos, o que a protagonista não parece se lembrar de forma alguma.

Quando morremos pela primeira vez, novas cutscenes aparecem e algumas lembranças soltas retornam à mente de Selene, e novamente ela vive o acidente com sua nave, percebendo que ela está presa em um ciclo de eterno retorno em Átropos.

Um jogo roguelike, mas que traz novidades

Returnal foi lançado para PC
Divulgação

Dessa forma, Returnal apresenta sua principal mecânica de ciclos: quando você morre, você retorna para o início, no acidente com a nave, perdendo o progresso feito na vida anterior. As melhorias permanentes e descobertas de itens e ferramentas não se perdem entre os ciclos, e também é possível coletar artefatos que “atrasam” a sua morte.

Tudo isso é familiar para quem já está acostumado com o gênero roguelike, mas Returnal faz com que a principal característica desse tipo de jogo esteja intimamente interligada com a sua história, sendo necessário morrer para avançar no game e descobrir mais sobre Átropos. A cada novo ciclo, Selene recupera algumas de suas lembranças, e a interação com o mapa que se altera com a morte também traz novas memórias.

A ação e combate frenéticos tornam a “perda” do progresso e o início de um novo ciclo algo dinâmico e fluido, onde a cada tentativa você tem a chance de se aperfeiçoar nos seus confrontos com os inimigos. As suas habilidades e reflexos como jogador são essenciais para um bom desempenho em Returnal, onde saber se posicionar durante os combates com múltiplos inimigos pode significar sua sobrevivência. E são nessas situações de confronto que o uso de fones de ouvido para garantir uma melhor ambientação com o áudio 3D se faz muito útil, se não necessário.

Não esqueça de se “purificar”

As armas e melhorias encontradas por Selene em Átropos são originárias da civilização alienígena que já habitou o planeta, chamados de “sencientes”, e através da interação com os xenóglifos espalhados pelo mapa é possível descobrir mais sobre esses seres.

Em Returnal, há uma mecânica de “avarias”, onde ao coletar certos itens e interagir com determinados objetos que possuem malignidade, o traje do jogador adquire uma desvantagem temporária, na qual é preciso realizar ações específicas para que ela seja eliminada. Cada item indica a sua possibilidade de adquirir uma avaria quando interagido, e caso o jogador possua um recurso chamado de Éter, é possível “purificar” essa malignidade para que se obtenha o objeto sem problemas.

No início de cada ciclo, Selene inicia com sua arma padrão, e durante a exploração você pode obter armas melhores ou com características diferentes. O jogo é um shooter, então há diversas opções de armas de acordo com a preferência do jogador: dano, alcance, recarga, etc; mas a aparição de cada arma é aleatória durante cada tentativa, e sua qualidade aumenta de acordo com as melhorias da personagem.

Vale a pena jogar Returnal no PC?

Returnal no PC
Divulgação

A versão para PC de Returnal já vem inclusa a expansão gratuita lançada em março de 2022 Returnal Ascension, que trouxe o modo multiplayer ao game, além de um novo desafio para os jogadores que desejam mais dificuldade, a Torre de Sísifo. Outro conteúdo extra incluído no port são os dois trajes disponíveis para Selene de forma gratuita ao conectar com uma conta da Playstation Network, sendo apenas de uso cosmético.

Por se tratar de um game next-gen, Returnal exige configurações mais avançadas para rodar tranquilamente com mais FPS do que os outros exclusivos já lançados nos PCs. O port do game tem alguns bugs e crashes mas que não são tão prejudiciais ao envolvimento com o jogo. Esses travamentos podem ser comuns ao período de lançamento de jogos trazidos de outros consoles, podendo ser corrigidos em patches e atualizações futuras.

Apesar de ter sido desenvolvido pensando na gameplay no PS5 com o controle Dualsense, algo que é inclusive recomendado ao iniciar o game, o port de Returnal faz com que a opção de jogar com mouse e teclado seja eficiente e prazerosa igualmente ao uso do controle.

Returnal chega com o preço de R$249,90 na Steam e na Epic Games, valor da maioria dos jogos da nova geração no PC. O port do game está mais barato do que sua versão original no PS5, que custa R$349,90 na sua versão digital. O game está disponível totalmente em português brasileiro.

Confira também: Hogwarts Legacy | Review – Retorne ao incrível universo de Harry Potter

Não deixe de acompanhar todas as notícias diárias sobre filmes, séries e games do Jornada Geek. Aproveite também para curtir a nossa página no facebook, além de nos seguir no twitter, instagram e também no Google News.

Notícias Relacionadas

Jornada Geek + Lolja

Últimas Notícias